A conscientização das marcas de esmaltes e o surgimento dos vidrinhos 3Free.

Artigo escrito por

Olá meninas,

o assunto de hoje eu tenho certeza que vai interessar muitas meninas apaixonadas por esmaltes mas, são alérgicas. Muitas não sabem, mas infelizmente possuem alergia aos nossos amados vidrinhos lindos e coloridos de esmalte, o que podem dar várias reações pelo corpo todo.

Mas… Não sei se vocês repararam, mas conforme o tempo vai passando e com os avanços da tecnologia, as marcas nacionais vem copiando cada vez mais as marcas do exterior e se conscientizando que além de determinadas substâncias fazerem mal, retirá-las da composição traz um público muito maior de consumidoras para os seus produtos. E daí vem crescido no Brasil a tendência dos esmaltes serem 3Free, quer dizer esmaltes livres das seguintes substâncias: Toluene, Formaldeide e o Dibutyl Phthalate.

still-de-esmalte-aberto-escorrendo-1350421255802_615x300

Cada um destes componentes, são responsáveis por garantir mais qualidade e durabilidade ao produto. O tolueno (derivado do benzeno) é o solvente tradicional do esmalte, já o dibutilftalato (DBP) é usado como plastificante e aumenta o brilho e flexibilidade e o formaldeído dá, consistência, fixação, durabilidade e também mantém o brilho do produto. Segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), é permitido usar apenas 0,2% de formaldeído em produtos de beleza, pois a substância é principal causadora de irritação.

Os primeiros sintomas de alergia a esmaltes são leves coceiras nas pálpebras, irritação nos olhos, dedos, vermelhidão que pode ser confundida como um ressecamento de pele. A alergia também pode causar problemas respiratórios e de pele.

Mesmo que aconteça um pequeno aumento nos valores dos esmaltes, é importante que a gente saiba o quanto felizmente isso é bom para a nossa saúde e principalmente as alérgicas não se sentirão mais excluídas e poderão também desfilar com as unhas coloridinhas por aí. O que me deixa super feliz, porque tenho colegas que sofrem do problema, e sempre que vou procurar esmaltes específicos fico triste por serem tão caros e com tão pouca variedade de cores, não acham? Mas como falei, que bom que as empresas tupiniquins também estão pensando nisso, oba!